Pele de Porcelana e o Ácido Retinóico

Cuidados com a pele, Resenha

Comecei a cuidar da pele relativamente cedo. Lá pelos 18 (hoje tenho 27), já tinha aderido ao filtro solar todos os dias, ia ao dermatologista e usava tudo que ela recomendava. Só que eu também sempre fui muito, muito espevitada curiosa. Nos finados tempos de Orkut, lembro que descobri uma comunidade a respeito do ácido retinóico. Assim começou meu amor, amor eterno por esse ácido, fonte eterna da juventude e salvação das peles acnéicas desde a década de 1980.

Por um tempo li muitos relatos que mais pareciam cenas de filme de terror: “Queimei meu rosto, está em carne viva e ardendo muito” ou ” Minha pele está descamando inteira, o que faço”. Devo ter um pé no sadismo, porque ficava cada vez mais interessada nessa tal substância que entregava uma pele nova após algumas semanas. Porque sim, quando alguém apresentava o antes e depois, com fotos de uma pele mais fina, redução das manchas, poros menos dilatados e menos espinhas todo mundo aclamava e concordava: valeu todo esforço.

88e3f48e064d94a799fc18090cdda939

Marquei uma consulta com minha dermatologista e disse que queria experimentar. Levou um certo convencimento da minha parte, porque eu não sofria muito de acne, não tinha envelhecimento precoce, e ela não estava muito confiante de que eu seguiria todas as recomendações necessárias. Ao mesmo tempo que ele é super eficiente, também é extremamente agressivo. Mas então o que seria esse ácido?

O ácido retinóico realiza uma espécie de peeling químico. Ele dá um empurrãozinho na renovação celular da sua pele, esfolia a a epiderme (parte superior da pele) ao mesmo tempo em que atua  na derme (parte mais profunda) estimulando a produção de colágeno. Ele possui ainda uma ação comedolítica, ou seja evita a formação de comedões que obstruem os poros e levam a espinhas. Há também resultados positivos para estrias vermelhas.

1922ae4c2a0a48530d95d4469c3b4e1f

O resultado ao longo prazo é de uma pele mais jovem, livre de manchas, rugas ou acne. Bom, não posso falar por todos, mas ele é um dos únicos produtos que assim que termina, eu reponho imediatamente. Isso há quase uma década. Claro que eu tenho períodos em que dou um break (primavera e verão) e opto por outros ácidos, mas na minha opinião,nenhum tem um efeito igual.

E se eu não tive muita acne na adolescência, eu paguei o preço mais tarde. Sofro de acne hormonal e o ácido retinóico é milagroso para mim. Assim que eu interrompo o uso, minha pele se revolta. Mas o produto não é brincadeira e deixa a pele bem sensível.

Já me considero quase uma veterana do ácido então, vou deixar aqui minhas dicas de como utilizá-lo. Conheço muita gente que fala que não conseguiu se adaptar (acontece, claro), mas eu suspeito que muitos não seguiram algumas observações.

top-5-produtos-para-usar-com-acido-retinoico

Como utilizar o ácido retinóico sem detonar a sua pele:

Marque uma consulta com seu dermatologista. Não vale a pena arriscar. É ele quem vai determinar qual a porcentagem ideal (0,025%, 0,05%, 1%) para sua pele e qual o veículo (creme ou álcool) adequado.

Filtro Solar. A partir do momento em que você entra pro time do retinóico, você não pode nem pensar em ficar sem. Eu acordo e a primeira coisa que eu faço, sem abrir janela ou pegar claridade, é lavar o rosto e aplicar um bom filtro solar, com FPS no mínimo 50. Não importa se eu vou ficar em casa, se está chuvoso, se é inverno. Filtro solar, todo santo dia é lei ou você vai queimar a sua pele. Vale a pena reforçar a proteção com um filtro solar em pó por cima.

Aplicar apenas a noite e com a pele seca. Você deve lavar o rosto, esperar no mínimo 15 minutos para então aplicar o ácido. A água é um veículo que ajuda no aumento da absorção e a pele fica muito mais sensível. Lave o rosto, espere a pele estar sequinha e faça a aplicação.

Não se empolgue. Exagerar na quantidade não irá ajuda-lo a conseguir um efeito mais rápido. Você so vai machucar o seu rosto, ter que esperar ele se recuperar para então começar tudo de novo. Uma pequena ervilha é o suficiente para o rosto inteiro.

Proteja cantos do nariz, boca e embaixo dos olhos. Não utilize o ácido nesses locais.  Gosto de aplicar um pouquinho de Cicaplast ou Bepantol nessas regiões e o meu creme de olhos antes do ácido assim não corro riscos.

Hidratação! Não confunda oleosidade com hidratação. Toda pele precisa e quando você utiliza ácido ela precisa ainda mais. É possível que você necessite de um hidratante ainda mais potente do que o seu usual, porque sua pele ficará mais seca. Eu gosto muito de utilizar o próprio Cicaplast como reparador ou Cetaphil que é ótimo para a pele sensibilizada.

Devagar e sempre. Eu comecei passando uma vez por semana. Hoje em dia uso 2x. Nunca inicie utilizando todos os dias. Minha pele não aguenta mais que 2x, fica muito sensível. O ideal é o seu médico prescrever a regularidade.

Anúncios